Mitos e verdades sobre o Lúpus Eritematoso sistêmico

Mitos e verdades sobre o Lúpus Eritematoso sistêmico

Revisado por: - CRM-SC 4848 RQE 1071
Publicado em 27/05/2019 - Atualizado 28/05/2019Desvendando mitos Notícias

mitos-e-verdades-lupus-eritematoso-sistemico-2

1. Tenho o exame do FAN positivo, quer dizer que certamente tenho Lúpus? MITO

O exame do FAN pode ser positivo em várias outras doenças reumáticas, doenças infecciosas, neoplasias e até pessoas NORMAIS.

2. Tenho lúpus e não devo me expor ao sol e outras formas de luz ultravioleta! VERDADE

A luz ultravioleta pode exacerbar a doença tanto cutânea como de órgãos internos.

3. Quem tem lúpus não pode engravidar! MITO

Na verdade acreditava-se no passado que toda mulher com lúpus não pudesse engravidar, pois de uma maneira geral os diagnósticos eram mais tardios e assim os prognósticos (evolução) não eram bons. Mas com a melhora dos tratamentos e os diagnósticos mais precoces, o que se orienta é que as gestações SEJAM PROGRAMADAS  com acompanhamento do reumatologista além do ginecologista. Existem algumas situações especiais como as mulheres que apresentam autoanticorpos como Anti-Ro/La e anticardiolipina e isto deverá ser visto caso a caso.

4. Quem tem lúpus não pode fazer qualquer vacina! VERDADE

As pessoas que tem lúpus não devem fazer vacinas com vírus vivo – por exemplo: vacina de febre amarela, caxumba, poliomielite, rubéola, sarampo, tríplice viral, varicela e varíola. Veja com seu médico como se proteger.

5. A osteoporose é mais comum em quem tem lúpus, por isto tenho que me prevenir! VERDADE

Por isto cuide de sua alimentação, utilize alimentos ricos em cálcio, faça atividade física e realize o exame de densitometria óssea se for indicado.

6. O lúpus é uma doença de etiologia desconhecida, mas com influência genética. VERDADE

Os gêmeos iguais tem chance 29 vezes maior do que a população geral e nos parentes de primeiro grau a o risco é de 17 vezes de desenvolver a doença.

7. Tenho lúpus então tenho direito a me aposentar! MITO

Existem graus variados de acometimento da doença. Nem todo lúpus é doença grave, a maioria NÃO é. O que acontece é que a doença é crônica com períodos de atividade que devem ser tratados e depois se volta à condição basal para uma vida produtiva.

8. O paciente com lúpus deveria ser tratado pelo reumatologista ou outro médico especialista na área! VERDADE

Em virtude da complexidade dos sinais e sintomas da doença, assim como dos medicamentos empregados se recomenda que haja pelo menos uma supervisão regular do especialista.

 

Como última mensagem: tenha o seu médico de confiança! Faz toda diferença em se tratando de uma doença crônica e desafiante como é o caso do LES!

 

Material revisado por:
- CRM-SC 4848 RQE 1071

Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Pelotas – UFPEL - 1984 Especialista em Medicina Interna e Reumatologia pelo Hospital de Clinicas de Porto Alegre/RS -1985-1989 Especialista em Terapia Intensiva pela AMB e AMIB - 1994 Subespecialidade: Habilitação em Densiometria Óssea pela SBDENS/CBR - 1998 Título de especialista em Reumatologia AMB/SBR - 1988

Cartilhas

As doenças reumáticas têm maior sucesso no tratamento quanto mais cedo forem diagnosticadas. Para isso, é importante estar alerta aos fatores de risco e sintomas das principais doenças.

Ver cartilhas
cartilhas